Como é para Eduarda trabalhar numa sex shop em Lisboa

Quando chegou o Covid19 e fomos mandados para casa, foram várias as notícias com estatísticas a apontar o aumento das vendas em sex shops virtuais.

O aumento relacionou-se mediatamente ao desejo causado pelo medo da perda, pelo fenómeno de isolamento e pelo próprio ambiente digital.

A possibilidade de encomendar um dildo online foi desde o primeiro segundo a salvação na vida de todos aqueles que morrem de vergonha de entrar na sex shop. 

“Ai a vergonha de entrar na sex-shop” quase que podemos sentir esta frase. Feche os olhos e imagine uma sex-shop. O que vê? 

Provavelmente uma loja escondida nas arcadas de um prédio, com um letreiro escandaloso, provocador e vidros que não deixam ver quem está nem o que há lá dentro.  

Um lugar onde só adultos podem entrar.  

A CRex conversou com Eduarda, 32 anos, Sales Assistante de uma sex shop em Lisboa para descobrir um pouco mais de como é trabalhar do outro lado do vidro.

Eduarda, pode nos explicar de forma simples qual é essencialmente o seu trabalho na sex shop ?

Sim, o que eu faço na sex shop é identificar com os clientes qual a necessidade, o que realmente procuram e ajudá-los a fazer uma compra que os satisfaça e esclarecer sobre qualquer produto da loja. E claro fazer manutenção da loja e dos produtos e certificar-me que tudo está dentro do prazo e a funcionar.

Eduarda

Como identifica essa necessidade? Os clientes costumam partilhar consigo abertamente a sua intimidade?

A maioria sim.

Também entram clientes que não querem ser incomodados eles só querem pagar e ir embora alguns tremem com vergonha dizem sempre que ” é para um amigo ” (risos).Mas a maioria, e felizmente (risos) chega a desabafar comigo.

É difícil encontrar um sitio onde se possa falar abertamente das nossas dúvidas sexuais e procurar opções com a opinião de alguém que se calhar “já ouviu falar de outra situação assim “ (risos)

Eduarda

Quais são as questões que recebe com mais frequência?

Então :”Porque é que trabalho numa sex shop”, “Como é trabalhar numa sex shop” (risos), “Como “durar” mais tempo” e “Como recuperar o apetite sexual”.

Ah! E “Onde há festas de swing ?” ( risos).

Eduarda

O que pensa que tem a sua profissão de tão curioso para os seus clientes ?

A mim parece-me que a sociedade portuguesa ainda vê a sex shop como um sitio perverso invés de bem estar por exemplo. (risos) Algumas pessoas estão interessadas em saber porque escolhi este trabalho, mas nem todas olham para este como um trabalho “normal “ ou “digno”.

E na realidade eu mais que tudo acredito que o meu trabalho é ajudar e orientar pessoas como fazem na farmácia! 

Eduarda

Quais são para si, as qualidades mais importantes para o trabalho numa sex shop?

Interesse pela área, capacidade de escutar e à-vontade de falar.

E segurança no trabalho. É essencial sentir-me segura a trabalhar aqui.

Eduarda

Qual é a melhor parte de trabalhar numa sex shop ?

Aprender, falar com os cliente, poder ajudá-los…e ter descontos nos produtos (risos) ! 

Eduarda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

• Developed by the BMM for CRSex•